sábado, maio 12, 2007

Prazer, chamo-me dúvida


OLá, prazer em conhecê-lo! Aliás, prazer em revê-lo. Quer dizer, prazer em estar sempre por perto. Ou melhor, ahhh você já sabe!Gosto do jeito que me percebo em seus olhos, quando você, sem saída, me chama entre as várias opções que a vida te propõe. Caso eu não existisse, você facilmente optaria por alguma delas, talvez a certa, talvez a errada, talvez... Se eu não fosse tão presente nas suas escolhas, você pouparia menos preocupações na hora da opção, mas certamente sua margem de erro aumentaria consideravelmente. Mas, pela minha simples presença, a minha gostosa companhia que te faz refletir sobre suas decisões, eu mexo com seu pensamento. Bagunço suas necessidades maiores, avivo a sua razão, sua emoção, com seus hemisférios todos. Eu marco encontros de você mesmo com seus próprios mistérios, te faço enxergar coisas que há tempos você não percebia. Eu te faço repensar e repensar sobre o que já repensou. E na hora de ir embora, vou satisfeita, deixando-o com os pesos da balança na medida certa. Prós, contras, benefícos, prejuízos. Refestelo-me com todos esses elementos farfalhando no carnaval de suas maquinações! Te deixo no ponto com a necessidade de se decidir. Após a dúvida, vem a dívida. Salde-a, para que não seja tarde demais.

2 comentários:

Aninha disse...

A dúvida é uma das melhores formas de crescimento, pois traz conflitos que necessitam ser resolvidos, elege prioridades, faz uma "faxina" em nossas vidas e nos leva ao próximo nível da escada...
AMEI o texto!
=***

Beth disse...

"Eu marco encontros de você mesmo com seus próprios mistério"

Amei esse texto....

bjoo