sexta-feira, fevereiro 02, 2007

Gente de bem











Lá vem o menino...
Qual será o seu destino?
Pra onde vai com essa cara?
Onde estará meu dinheiro?
Seguro?
Por que veio tão perto?
Que sujeira...
Aah, encostar é demais
Que ultraje!
Isso lá são trajes?
Nem esmola é assim tão pobre...
Tão podre...
Por quê se mexe tanto?
Será que quer alguma coisa?
Não me peça, não me peça.....
Vaaaaaai, motorista.....tenho pressa!
Esse menino que não desencosta...
Quem gosta de tal proximidade?
Se ainda fosse apresentável...
Que desagradável....
Acho que desço na próxima.
Não é possível...inadmissível!
Que figura inconveniente !!
Culpa do governante e desse monte de gestante!
Parideiras de delinqüentes!
Que lástima...
Meu melhor perfume...e agora?
É o mesmo que jogar fora...
Tão caro... me era tão caro...
Alguém faça uma caridade!!
Retire este guri de perto de mim!!
Que nojo! Que desgraça...
Não vejo outra saída...descerei naquela praça..
Maldito mecânico.. maldito carro...
Calma, calma, sem pânico...
Só mais um segundo...próxima parada.
Não agüento mais esse cheiro...de maloqueiro.
É agora! Finalmente...sai, sai, dá licença...
Tomara que ele não encoste mais.
Não vejo a hora de deixar pra trás.
Graças, graças, paguei todos meus pecados...
Deus sabe o quanto rezo,
mas desprezo estes danados...


***


- Hã? O que foi? (Ai, Meu deus....me puxando...) Até quando? O que é? O que é?
Desencosta, lezeira! Que situação.... O quê? Minha carteira? Caiu no chão ??? ......
Obrigado.... infelizmente não tenho trocado.









2 comentários:

beth disse...

excelente....
!

leonilson disse...

higgo
esse texto é simplesmente otimo, adorei.

o texto da P.A até agora eu estou lendo e tendo conclusões diferentes dele. adoro esse tipo de texto, vou concerteza gravá-lo no meu computador.
hehehe