quarta-feira, dezembro 21, 2005

"quem sou eu" - parte II


Adoro quem ri para estranhos. Adoro gentilezas sem segundas intenções. Odeio gente desconfiada demais. Odeio quando estou em pé no ônibus e alguém puxa a cordinha bem em cima da minha mão. Odeio quando acordo cedo demais com medo de atrasar, pois é aí que eu mais esqueço das coisas. Odeio quando saio e esqueço de pôr perfume. Desodorante, então, é necessário voltar. Odeio quando desço e esqueço o cartão eletrônico do ônibus. Isso eu não aprendo nem a pau. Já aconteceu milhões de vezes. Adoro pessoas simpáticas e desinibidas, que o tratam como se o conhecesse há anos. Odeio quando meu computador fica travando bem no meio da conversa mais interessante. Odeio quando me mandam fazer algo que eu estava a momentos de fazer gentilmente sem precisarem pedir. Odeio água gelada demais, principalmente quando dá aquela dor na garganta. Odeio aquele soluço forte interrompido que dói bem no meio do tórax ( isso também acontece com arrotos interrompidos)...Aquela dor desgraçada é triste. Odeio quando bebo coca e rio e a coca sai pelo nariz...Adoro coca-cola quente e a odeio coca choca. Odeio coração de galinha e quase não como carne em churrasco porque tenho aversão aquele filete grosso de gordura que acompanha muitos dos pedaços. Odeio charque, mas gosto do gosto dela no feijão. Amo suco de beterraba com laranja, cenoura e tomate, mas odeio beterraba pura. Adoro bolo de cenoura com cobertura de chocolate e adoro o bolo de laranja da minha vó Maria. Adoro pickles (principalmente aqueles dois gêmeos do Big Mac), mas bons mesmo são aqueles em conserva. Adoro falar de comida. Adoro quando cutucam meu ouvido com objetos finíssimos tipo mato ou fio de cabelo. Adoro limpar o ouvido, principalmente quando ele está bem sujo. Odeio quem cospe na rua e principalmente na frente dos outros. Odeio quando jogam lixo da janela do ônibus ou do carro. Dá vontade de dar um pedala nessas pessoas. Adoro roubar pirulitos invejados da boca de conhecidos distraídos. Adoro enterrar minhas pernas com areia na praia, mas faz tempo que não faço isso porque é queima. Adoro encontrar conhecidos no ônibus quando estou a fim de conversar, mas odeio quando não estou muito a fim. Adoro a madrugada, o clima da noite, as estrelas e a lua cheia. Odeio o sol de meio-dia e a fumaça dos escapes principalmente nessa hora. Odeio quando o cinto do carro fica cutucando demais o osso da saboneteira. Adoro mostrar músicas e filmes legais para os amigos e odeio quando eles nem ligam para o que estou mostrando. Adoro ritmo misturado a boa letra e odeio batida idiota burra sem nenhuma competência musical. Adoro arte inteligente: música e filme se encaixam perfeitamente nisso. Adoro o surrealismo de Dali e as poesias de Cecília. Adoro quando abro o guarda-roupa e está tudo arrumado sem eu ter arrumado. Odeio arrumar o guarda-roupa. Adoro guardar cacarecos tipo papel de presente, pedrinhas roubadas de museus e bilhetes de cinema. Odeio ter que dar más notícias e amo ser o primeiro a dar uma boa. Odeio quem tem preconceito contra negros ou homossexuais ou qualquer indivíduo fora dos padrões considerados “normais”. Adoro quando minha mãe liga para saber onde estou, principalmente se ela estiver preocupada e não braba. Odeio quando ela organiza minha bagunça, pois eu me acho mais na minha desordem do que na ordem dela. Odeio quando Rufus derruba meus óculos com a pata. Adoro quando lêem meus textos até o final sem eu ter que pedir isso encarecidamente. Adoro receber e escrever cartas, mas tenho preguiça de levar ao correio. Odeio quando levo uma topada mesmo que numa rua deserta, pois nestas ocasiões há sempre uma testemunha ocular que riu de você em algum lugar. Adoro quando me pedem alguma coisa e tenho o poder de dizer para irritar: “vou pensar no seu caso”. Odeio quando dizem isso comigo. Adoro ter razão e odeio ter que resgatar a humildade de reconhecer minhas mancadas, mas isto deve ser feito. Adoro piada mesmo sem graça. Adoro bolsa tipo carteiro, camiseta com frases legais e pulseira. Odeio minha barba troncha. Adoro escrever coisas que adoro e odeio. Adoro quando as pessoas se reconhecem nestes gostos. Se não, paciência. Haverá sempre aqueles que concordam com a sua opinião.

6 comentários:

mayfarias disse...

Porra, agora vou ter que deixa minha educação de lado e falar um palavrão.
Caramba, menino certo que o texto é a estrela do blog, mas tu pega pesado, texto grande do car........
eu heimmm!
Me recuso a ler isso!
pronto.
uhauahuahauhauhahua
Pelo menoa até eu ter maiss tempo!
Bjus

thais disse...

ahhh may!!
ele vai botar isso no perfildo orkut!
uhauahua
ta massa esse,mas eu prefiroo outro!!
bjooos

mayfarias disse...

Ufff!
finalmente terminei de ler.
Posso dizer o seguinte odeio ter que ler esses textos enormes que voc~e escreve, mas como adoro voc^, me sacrifico e o faço!
uahuahuahauh
Bjus
May

Anônimo disse...

odeio quando digito muito rápido e meu texto sai todo faltando letras e acentos tortos.
Ahhh como odeio.

may

Ana Amélia disse...

Higgo! Eu só queria te desejar um feliz natal e um ótimo ano novo, mas eu não sei mexer nesse negocio de blogg.Então, espero que leia isto e saiba que não te esqueço nunca,vc mora no meu coração!
Bjosssss

carlla :) disse...

adoro ler esses textos que se parecem em muita coisa comigo :D
coisas que passam despercebidas
aihahiahi
é bom ve que tem gente que acha esse tipo de coisas motivos para um texto ne?
HAHAHA
beijo higgo