terça-feira, dezembro 18, 2007

Breve Particular


Um dia esses fios que a gente arrasta por onde passa se encontrarão e se unirão num nó tão apertado que nossos silêncios trancafiados em todos os traumas serão obrigados a se explicar. Será o dia em que minha barreira emparelhará com a sua, e ambas, encostadas, formarão um obstáculo intransponivel, de onde apenas sairemos após removermos todos os tijolos. E, do nublado desse desentendimento tácito, talvez se faça um laço, diferente do nó traçado pelo acaso. Laço que a gente molda, bonito, escolhido, e só solta quando pedido por um dos dois. E, depois, será o meu com o teu compromisso os improvisos que poderemos encenar. Sejam cenas de um drama, sejam de um romance, o importante mesmo é que se lance, neste instante, o roteiro ainda inacabado, mal-adaptado, de uma história de amor ou de humor a se desenrolar.

Um comentário:

Beth disse...

gostei demais da conta!