sexta-feira, novembro 30, 2007

As chaves


- Levante-se.
- Não ouse me dar ordens!!
- Então fique aí, se quiser.
-Mas, espere!! Garçom, a conta está mesmo paga?
- Sim, senhorita, está!
- Mas, que absurdo!!! Eu exijo pagar minha própria conta!!
- Perdão, senhorita, mas não poderia imaginar que não aceitaria a cordialidade...
- Cordialidade...Ele me paga ainda! Ei, mocinho, não saia, ainda quero falar com você!! Eeei...!!! Droga, droga!!! Maldito seja!!!
- Psiu...
- O que está fazendo aí?
- Vendo você em desespero...
- Desespero uma ova!! Quero tirar a limpo essa história!!!
- Percebi pelos suspiros do receio de não mais me ver...
- Eram do receio de não poder me vingar, isso sim!
- Não continue com essa auto-tortura. Ambos sabemos que já temos um link.
- Link?? Você é comediante, só pode ser...
- Eu posso ser o que você quiser...
- Então aproveitando seu bom humor forjado, vamos ao seguinte. A partir do momento em que eu retirar as chaves da minha bolsa, eu vou virar-lhe as costas e nunca mais vê-lo onde quer que seja...!!
- Posso me matar agora?
- Era o que sua mãe deveria ter feito ao primeiro choro! E deixe de gracinhas. Espero que tenha entendido muito bem!!
- Não acredito que vai abrir mão de um futuro de tanta felicidade...
- Isso é o que diz você. Você não deveria estar sequer no meu presente.
- Tudo bem, tudo bem. Cheguemos a um consenso. Talvez o fato de ter sido seguida a tenha assustado. Talvez o fato de que eu seja tão seguro também a amedronte. Mas covenhamos que nós nos completamos de certa forma.
- Não sei o que o faz pensar dessa maneira...
- Veja bem...Desconhecidos, bonitos, desempedidos, de mesmo carro, trocam olhares afetuosos durante o sinal vermelho. Parecem se gostar, o que os leva aos sorrisos. Por que tudo isso mudaria, apenas porque resolvi materializar toda a carga subjetiva que nos uniu?
- Você não vai me enrolar...
- Não estou enrolando. Agora estou falando sério. Sou um homem sério.
- Estou vendo. Mesmo assim, então tudo bem. Já que demonstrou resquício de humildade no seu discurso, deixemos tudo como está. Adeus, então.
- Espere. Está cedo ainda. Que tal irmos a outro lugar e fingir que nunca nos vimos antes?
- Impossível.
- E se você não encontrar suas chaves na bolsa?
- Por que não encontraria?
- Não sei, às vezes as pessoas perdem.
- E às vezes outras pessoas roubam. O que fez com minhas chaves?
- Nada, nada, foi apenas uma sugestão inocente...
- Nada inocente, você é diabólico...O que fez com minhas chaves?? Devolva agora!! Não as estou encontrando!!!
- Pelo jeito tem gente que vai ter que pedir carona...
- Onde estão minhas chaves ?? Diga logo!!!
- Não tenho nada ver com isso, mas se quiser, as minhas estão bem aqui... Podemos providenciar novas...
- Nada disso, não quero mais saber de você na minha vida!!! Me deixe em paz!! Você está quase me deixando louca, com esse seu cerco!!
- Senhorita, ainda bem que ainda está aqui! Suponho que estas chaves devem ser suas...Estavam próximas à sua mesa...
- Hã? ... Ah, obrigada, garçom, obrigada, são mesmo minhas...Desculpe, já estava entrando em desespero...
- Viu o que eu disse?
- Está bem, pode tripudiar de mim agora!!!
- Viu o que eu disse?
- Viu o quê?
- Você agora me deve desculpas...
- Desculpe-me. Mas que isso não o encoraje demais...
- Como pagamento você poderia me dar uma chance...
- Você não desiste mesmo, não é? Eu lhe dou 30 minutos...!!
- Para onde vamos, mademoiselle?
- Não sei, lugar com muito movimento, por favor. Não confio quase nada em você ainda.
- Ah, muito normal.. Relacionamentos duradouros se fazem com construção eterna de confiança...
- Você tem resposta pra tudo.
- E você tem uma questão pra tudo.
- Você não tem nada mesmo a ver com o sumiço de minhas chaves, não é?
- Como poderia? Não estavam na sua bolsa?
- Tudo bem, tudo bem...mas foi coincidência você citá-las.
- Tudo bem, tudo bem... Confesso que as vi caídas ao chão.
- E nada me disse??? Você é mesmo um crápula!!
- Mas é claro que avisei ao garçom ao sair..
- E se ele agisse de má-fé?
- Porque acha que montei sentinela esperando você?
- Para exibir a previsão de que eu iria seguí-lo.
- Também, também.. Mas uni o útil ao agradável.
- O agradável foi certamente a sua exibição.
- Você tem sido o mais agradável.
- E você tem sido o mais surpreendente.
- Já estamos evoluindo...
- Só não me decidi ainda qual o tipo de surpresa.
- Ainda bem que tenho 30 minutos para fazê-la tomar essa decisão.
- Utilize-os bem.
- No seu carro ou no meu?
- Cada um no seu, claro, lembra da confiança? A de passageira ainda não foi conquistada.
- Combinado. Vamos à praia, então? Calçadão, mais a frente? Muitas pessoas, não poderei sequestrá-la...
- Combinado.
- Até o próximo sinal vermelho.
- Ah, até.
- E se quiser sorrir de novo, não se reprima.
- Pode deixar. Mas serei forte e manterei a pose.
- Assim é que eu gosto.
- Assim é que eu costumo agir
- Até logo, então, posuda.
- Até logo, então, sortudo.

2 comentários:

Letícia disse...

Gostei muito desse post e seu blog é muito interessante, vou passar por aqui sempre =) Depois dá uma passadinha lá no meu, que é sobre frases e poesias, espero que goste. O endereço dele é http://mil-frases.blogspot.com. Um abraço.

mana disse...

ainnnnnnn acabou?
=~~
muito, muito bom! casalzinho genioso esse hein? mas extremamente inteligente! =D
Continue nos divertindo com seus textos Higgo!
xeroOOoo

P.S.: Respondi os 4 enquanto estava trabalhando.. agora me pergunta pra qnts clientes eu liguei? hahuahua