sábado, novembro 06, 2010

Imprevisto














Meu nervosismo começa com a previsão.
Ele segue uma fórmula
denunciada em cada anúncio, cada espera.
A ansiedade me faz enjoar do não acontecido
pelo fato de ter pensando demais sobre isso.
Eu costumo dar vazão ao inesperado.
Funciono melhor quando tenho de consertar o impensado
do que lidar com o conforto de um bom planejamento.
Preciso deixar as coisas acontecerem naturalmente.
Não sei lidar com situações anunciadas:
se eu me preparar, me despreparo.
Sei que corro o risco de me perder
apenas por sonhar com o improviso.
E pode a realidade me mostrar que,
por falta de ensaio, não vi, perdi o que mais preciso.
Sou um escravo das chances causadas pelo imprevisto.

5 comentários:

mi_inconstante disse...

"Não sei lidar com situações anunciadas:
se eu me preparar, me despreparo.
Sei que corro o risco de me perder
apenas por sonhar com o improviso."

e as vezes é tudo tao previsivel que eu tbm me enojo.

Andarilho disse...

Muito bom, faz um sentido muito especial pra mim.

Andarilho disse...

Muito bom, faz o maior sentido em mim.

Andarilho disse...

muito bom, faz o maior sentido em mim

Sergio Viula disse...

Que lindo texto!

Parabéns.

Abraço grande,
@SergioViula