quarta-feira, junho 04, 2008

O abismo


Eu subo a calçada

pensando em nada

só na última palavra

soletrada

pela sua despedida.


Desço a rua

até o fim da impressão

de que entendo errado

qualquer lado

de qualquer questão.


Na cabeça o eco

do que você diz

e não entendo.

Tudo implica no erro

do que faço

porque não compreendo.


Será bendita essa distância
entre o que ouço e interpreto?
Será maldita essa lança
que jogo pra te ter por perto?


Não sei de nada do que acho

Só sei daquilo que eu sinto.

Sei que aquele descendo a rua lá embaixo
Sou eu fingindo.

E aquele na calçada, do outro lado,

sou eu sorrindo.
* Imagem por Lucio Lobo Junior

3 comentários:

Beth disse...

"Sei que aquele descendo a rua lá embaixo
Sou eu fingindo"



=*

Anônimo disse...

Belo poema cara não pude deixar de expressar a minha emoção quando terminei de ler, desculpe minha sensibilidade.Parabens.

Urubu

thais disse...

"Não sei de nada do que acho
Só sei daquilo que eu sinto."


eu não canso de repetir que sou tua fã incondicional!!!

perfeito :DD

saudade ;*