domingo, novembro 27, 2005

(in)certeza


Juro que esse aqui tou começando sem saber por onde começar e sem saber quando parar...Só tou com vontade de escrever e pronto! Nem agüentei esperar pelos comentários do outro texto otimista...E decidi que pelo misto de ansiedade e vontades do nada que rodeiam minha vida, não vou ficar dependente dos comentários deste Blog para escrever algo por aqui...se ninguém escrever por lá, sinto dizer que pareço ser o último grande otimista da Terra; ou então, o maior melodramático do Planeta, porque nem deu tempo do povo ler o texto direito, quanto mais de comentar...
Hoje tou a fim de falar sobre as incertezas da vida..Esse próprio texto é uma grande incerteza: tou a fim de falar de muitas coisas, mas estou sem idéia alguma!! Eu sempre fui muito acostumado a escrever sobre roteiros pré-determinados e pautando minha escrita para uma correção nem sempre tão justa..Por isso, assim, de improviso, sem saber do que falar, fica tudo mais complicado!
Todo mundo diz que tudo dá mais certo se não tiver sendo muito esperado..Mas é que eu sempre pensei que a improvisação fosse o adicional do planejamento e não o contrário...Mas também nunca fui um carinha perfeccionista, nem seguidor fiel de regras e metas delineadíssimas..Pelo contrário, hoje me descubro cada vez mais como alguém que não prepara muito o terreno para nada, mas que sabe bem aonde quer chegar e o que fazer...Não importando tempo, modo ou intensidade.
Talvez a incerteza seja algo bom o suficiente para não projetar expectativa sobre nada...isso ajuda muito na hora de não se decepcionar...A vida foi feita para se surpeender, e a espera por menos gera conforto na maioria das vezes!! Então!!!!.. Porque vou gastar toda a ansiedade que me é característica com o início de algo que pode me decepcionar profundamente?? Não é bem melhor deixar para ansiar na fase final ?? Hoje, mais do que nunca, sigo esta grande máxima : penso o que quero, faço o que posso e desejo o que me é justo. Não espero nada a mais, muito menos perfeição!! Não me cobro mais do que posso dever a mim mesmo porque sei que essa é uma batalha sem volta..Porque sei que uma hora eu vou perder para mim mesmo..Porque sei o gosto ruim da derrota..e é amargo que só a porra...
Desejo o melhor para mim e para as minhas conquistas e acredito piamente nelas..Só aprendi a dar-lhes a porção de preocupação que elas merecem antes delas se mostrarem como possíveis derrotas...Aprendi a não esperar demais de mim mesmo...Aprendi a reconhecer meus próprios limites...a não me achar ilimitado..a ter a humildade de me cobrar pelo que mereço...a ter a paciência de me deixar levar pela incerteza da possibilidade...assim como a vontade de escrever que me moveu lá no começo...
Não escrevi nada que não possa carregar e nem apaguei tudo de que um dia pudesse me arrepender...
E a incerteza de poder fazer algo de bom ou algo de desastroso me faz muito melhor do que a certeza da superação ameaçada pela angústia da decepção...

5 comentários:

Anônimo disse...

Caro amigo, reconheci suas palavras como ditas por mim mesmo numa determinada parte da minha vida, se e que posso assim dizer, e, resolvi escrever por um mero capricho mais meu do que seu, ou quem sabe por uma tentativa, nao melodramaticamente frustrada, comecando por um "TALVEZ a incerteza seja algo bom o suficiente para nao projetar expectativa sobre nada..".Isso, sem querer relevancias de experiencias de vida, posso dizer que nao acantece.A incerteza nao e algo bom, para isso podemos fazer uma analogia com a escolha; o fato de nao escolher, nao decidir por algo, requer em si proprio uma escolha e tera consequencias, assim como existem consequencias quando vc opta por algo.Em suma, a incerteza, a duvida, o nao escolher já e a propria escolha e de uma forma ou de outra sempre havera expectativa. Numa reuniao de tese de mestrado de mkt da UFPE, enquadramos o consumismo face ao ter e ao ser com principios eticos e morais de vida HUMANA, e acredite meu amigo de alma, o resultado foram varias decepcoes..e ressalto que nao sou um comunista.Decepcoes, vitorias, derrotas, conquistas, alavancagens, quedas, gritos, sorrisos, chuva, sol.. " o inconstante é uma constante", dependem apenas do nosso livre arbitrio e as consequencias sao sempre relativas ao nosso proprio ponto de vista.
Um abraco,
amigo de alma.



Talvez a incerteza seja algo bom o suficiente para não projetar expectativa sobre nada...isso ajuda muito na hora de não se decepcionar...

higgo braga disse...

Caro amigo de alma...
sábias palavras e, pelo visto,academicamente mais fundamentadas que as minhas...Porém, registro apenas que ao falar sobre incerteza, não me referi à opção pela falta de escolha, embora você tenha deixado claro que usou apenas uma analogia..E pra deixar mais claro ainda o que talvez (talvez, repito) não tenha ficado tão claro, me referi ao fato da certeza absoluta e da espera exagerada por algo poderem gerar frustração...sendo assim, prefiro nada esperar ou esperar pouco..E essa espera não se fará através do não-agir, mas pelo agir naturalmente, sem elevações de desejos ainda não-conquistados, muito menos idealizaçõs de algo ainda distante. Mas tenho certeza que você entendeu tudo isso...

Obrigado pela atenção, achei que nem mesmo um Anônimo, daria as palavras aqui tão cedo..Mas, na próxima, espero poder dar um nome a este novo amigo.

"Com a mão estendida à amizade.." (Vinícius de MOraes),

higgo


" o inconstante é uma constante", dependem apenas do nosso livre arbitrio e as consequencias sao sempre relativas ao nosso proprio ponto de vista.

thaís disse...

"penso o que quero, faço o que posso e desejo o que me é justo."

ai ai...
fquei sem palavras com esse!
oq seria da gente sem a incerteza ne?eu pelo menos não vivo sem ela...

"Talvez a incerteza seja algo bom o suficiente para não projetar expectativa sobre nada...isso ajuda muito na hora de não se decepcionar"

adorei isso q esse anonimo escreveu!!
fiquei curiosa agora pra saber quem é...

muito bom ter um texto desse nivel quase todos os dias!
tu é fera mesmo!!
bjoo

Anônimo disse...

Oi Higgozildo, será que dava para você fazer textos mais curtos, poxa dá uma preguiça de ler isso tudo, vou ver se faço um sacrifício tá?
Olha tô lendo um livro, de um autor do qual fiquei apaixonada pelas idéias, muito bom ele, se você encontrar o livro e puder ler, vale muitíssimo a pena:
"Muito além da Hierarquia" de Pedro Mandellli, esse cara é perfeit[o.

Te amo miguinho lindo do meu coração.
Bjusss
Manda bju pra Thais pq eu tô a um tempão sem falar com ela e no fotolog dela n tem mais espaço.
Amo vcs.

May

Anônimo disse...

QUE MASSA...